segunda-feira, 1 de junho de 2009

Erva daninha - historia (2)

(continuação da parte (1))


De repente lembrei-me daquele momento na praia onde da mesma maneira me deitaste na areia quente sempre com um sorriso tímido. Nunca percebi muito bem essa tua maneira de ser, será só mesmo timidez ?...
Pegas-me sempre como se eu fosse a asa de uma borboleta mas eu não sou assim tão frágil. Estou anciosa por descobrir o teu lado mais escuro, mais safado até mesmo depravado e eu sei que ele está aí em ti...humm...essa língua a percorrer-me pelo corpo todo... não pares. Estás-me a ouvir ?
Claro que não...eu nem consigo falar...só sei largar estas lágrimas mudas e inúteis. Não pares grito eu, retém esses dentes mais um pouco nos meus bicos, isso aperta mais ...sem medo...
Levantaste um pouco o teu olhar e viste bem na minha cara o quanto eu desejava descobrir a tua brutalidade, teu fogo...e num movimento rápido, subiste ao nível da minha boca onde enfiaste tua língua com uma garra á qual não me tinhas habituado. Ao mesmo tempo amarrastes-me com ambas as mãos pelas ancas. Eu tentei abraçar-te mas com a mesma rapidez, me pegaste pelos pulsos e levantaste meus braços posicionando-os por cima da minha cabeça. Fintastes-me uns instantes, tentando ler o meu desejo... pensava eu, mas vi de repente no teu olhar que não tencionavas ler coisa nenhuma nem secar mais lágrimas. Senti e vi nos teus olhos que era a hora de soltar os nossos bichos seja para onde eles nos levassem. Esquissei então um sorriso safado, já comprometido.


Lady Li (Lili)
(continuação brevemente..)

1 comentário:

  1. hummm... agora sim, a "erva" se está tornado "daninha", rss

    NEOQEAV

    ResponderEliminar