domingo, 7 de março de 2010

...Hoje tenho que o dizer...


Tenho que contar esta história,
A de um encontro formal, profissional.
A de um encontro que me transtornou.
Tenho que contar sim, o decorrer de uma seducão,
Fora do normal,
Insana e louca... intensamente vivida.
Ai meu Deus que posso contar,
Sobre esta necessidade de querer estar com alguém,
Sem compromissos, nada de promessas,
Sabendo que essa pessoa
Pode passar por outras mãos
Sem ser as tuas,
Pode estar sujeita a outros beijos,
Outros instantes...
Sem ser os teus.
Como contar esta vontade que devasta,
Que agarra,
Que consome,
Que deixa insonias, que atormenta,
Mas que por outro lado,
Dá tanta pica á vida.
Vontade, delícia, insanidade que te faz sofrer,
E que em certos casos,
Passa a ser uma razão para encarar o dia a dia.
Como contar o que se sente,
Quando o corpo também morre
E renasce nas mãos dele,
Num sorriso terno mas tão safado,
Numas palavras que mexem com as tuas crenças.
Como reagir na aproximação de uns lábios tão sedutores,
Ávidos de prazer,
Como não querer uma pele gémea da tua.
Um cheiro novo mas tão familiar,
Intenso,
Desejado,
Procurado,
Finalemente encontrado.
Como não aceitar esses braços abertos,
Esse coração ávido de novas emoções,
Novas experiências,
Coração estranhamente receptivo,
Que bate ao mesmo compasso que o teu...
Como negar esse homem fantástico e único...
Tão desejado,
Como...?

Não quero...definitivamente...não quero negar...


Lili

(I wish you were here)

3 comentários:

  1. ...como costuma dizer um safado muito querido : " não foi bom... FOI ÓPTIMO !!!!!!!"
    rs

    ResponderEliminar